Aprendiz de Bailarino

Um tímido desajeitado que quer aprender a dançar ballet. Não queridos leitores! Não estamos falando do mais novo filme de animação dos estúdios Disney. Meu nome é Samuel e essa é a minha história em até 140 toques. Decidi enfrentar o meu medo e a minha insegurança e comecei a fazer aulas de ballet.

Sou o tipo de pessoa que se veste como um personagem, mas sente vergonha quando é percebido; que se emociona com a música, mas não entende compasso rítmico; que se encanta com os movimentos, mas não decifra os passos de dança. Sim, dançar, especialmente ballet, parecia algo impossível para mim.

O que você pensa quando ouve alguém falar em BALLET? É uma atividade para mulheres. É preciso começar desde criança. Outras alternativas parecem ser fora do normal. Sou um homem adulto que frequenta uma sala de aula de ballet seis vezes por semana há 02 anos e 06 meses. Hoje, com muito prazer, faço parte desta estatística fora da normalidade.

En dehors, port de bras, fechar as costelas, posição da cabeça, verso e reverso, um compasso 6 por 8, conviver com muitas mulheres que entendem tudo sobre isso enquanto eu, usando uma roupa muita justa, estou tentando me mexer numa quase quinta posição. Sim ballet é sem dúvida nenhuma a coisa mais difícil que eu já fiz na vida.

Mas essa dificuldade é muito mais minha e não necessariamente do ballet. Para mim, mais difícil do que qualquer passo ou sequência é acreditar que eu posso aprender a dançar, mesmo tendo começado mais tarde. Por isso eu criei o @maisplie meu diário de Aprendiz de Bailarino no Instagram. É com muita honra que este aprendiz passa a fazer parte do dream team do Blog Ana Botafogo Maison compartilhando minhas experiencias no universo do ballet.

Comentários